Revista de Psicanálise do Instituto A Via
http://www.institutoavia.periodikos.com.br/article/62711be5a95395799f788615

Revista de Psicanálise do Instituto A Via

Revisão

HISTERIA: DA SUFOCAÇÃO DA MATRIZ A TEORIA DOS VAPORES

Ione Antônia Pereira Coelho

Downloads: 1
Views: 12

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar uma visão sucinta sobre a história da histeria partindo da teoria da matriz até a teoria dos vapores defendida por Martin Lange. Abordam-se as principais contribuições médicas, enfatizado a estagnação durante séculos quanto o diagnóstico e a etiologia, ou seja, diante de um sofrimento variável a única resposta recaia sobre a insatisfação do desejo feminino, contudo em meado do século XVII novas teorias são defendidas e um novo começo se desenha visando encontrar a etiologia, bem como as formas de tratamento para histeria. Percebeu-se que graças à difusão das teorias dos vapores a sufocação da matriz ganha uma nova versão, ou seja, menos enigmática e mais científica. Portanto, da matriz aos vapores a histeria ainda continua na cena do debate, mas um futuro próximo mostrará outro caminho e assim, um novo olhar sobre a histeria será redesenhado tendo a frente dois cientistas, os neurologistas Jean Martin Charcot e seu jovem aluno Sigmund Freud. Por fim, nas palavras de Freud, a psicanálise foi constituída pela e para a histeria.

Palavras-chave

Histeria. Tratamento. Medicina. Sintoma. Sigmund Freud.

Referências

ÁVILA, L. A. & TERRA, J. R. Histeria e somatização: o que mudou? Jornal Brasileiro de Psiquiatria; 2010.

CAMPOS, V.M.; CARDOSO, M. R. O demoníaco na histeria. Pulsional revista de psicanálise. Rio de Janeiro ano XV, n. 163, p. 5-9, nov./2002.

CHEMAMA, R. Dicionário de psicanálise. Porto Alegre: Artes Médicas, 1995.

FERREIRA, A. B. H. Novo dicionário básico da Língua Portuguesa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1988.

FREIRE, Lilian. A histeria e a beleza: uma expressão no contexto cultural da atualidade. Psicologia: Ciência e Profissão [online]. 2002, v. 22, n. 3.

FREUD, S. Hysteria. Psyche, Stuttgart, v. 7, n. 9, p. 486-500, 1953.

FREUD, S. Histeria. Obras completas. Buenos Aires: Amorrortu. 1994.

FREUD, S. Obras psicológicas completas de Sigmund Freud: edição standard brasileira. Vol. VII. Rio de Janeiro: Imago, 1996.

LEITE, S. Histeria de conversão: algumas questões sobre o corpo na psicanálise. Tempo psicanalítico, 2012.

MORCAZEL, Paula Land Curi; GARCIA, Ronaldo de Souza. Histeria: algumas reflexões sobre as origens e a atualidade. Cad. Psicanál., CPRJ, Rio de Janeiro, ano 30, n.21, p.219-231, 2008.

MUELLER, F. História da Psicologia: Da Antiguidade aos dias de hoje. São Paulo, Companhia Editora Naciona, 1978.

MURIBECA, Maria das Merces Maia. Da problemática sedução da histeria à enigmática sedução do feminino em Freud. Estudos de Psicanálise, Belo Horizonte-MG, n. 39, p. 67–80, Julho, 2013.

REZENDE, Joffre Marcondes de. Seara de Asclépio : uma visão diacrônica da medicina. 2. ed. – Goiânia : Editora UFG, 2018.

ROUDINESCO, E., & PLON, M. Dicionário de psicanálise. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1998.

TRILLAT, E. História da Histeria. São Paulo: Escuta, 1991.

VIANA, M. B. Mudanças no conceito de ansiedade nos séculos XIX e XX: da Angstneurose ao DSM-IV (Tese de doutorado). Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, SP, Brasil, 2010.


Submetido em:
15/06/2021

Revisado em:
26/06/2021

Aceito em:
05/07/2021

Publicado em:
03/05/2022

62711be5a95395799f788615 institutoavia Articles
Links & Downloads

Revista de Psicanálise do Instituto A Via

Share this page
Page Sections